Acolhimento de crianças: quando a história tem um final feliz

Sabe o seu maior sonho? Aquele que você teve que planejar e demorou anos para conseguir realizar? Para cada pessoa o tempo é único e chegar ao objetivo final pode durar seis meses, cinco anos ou mais. No Lar Casa Bela cada acolhimento de crianças é realizado com muito amor e cuidado para que cada sonho se realize da melhor forma possível.


A Julia e o Bruno tiveram que percorrer um longo caminho. A família para eles era o maior sonho, como algo que precisava ser guardado a sete chaves no coração. No início, quando só tinham um filho, o Raul, não pensavam em aumentar seu núcleo familiar pela adoção.


Quando falamos em sonho, as coisas vão acontecendo e nem percebemos. Aquela ideia de adotar, que até então não era realidade, foi revertida e quando se deram conta, já era hora de preparar todas as papeladas e iniciar o processo de adoção.


Foram dias de preparo e questionamentos que pareciam nunca ter fim: Como será nosso futuro filho? Irá gostar da gente? De que maneira ocorre o processo? Quais os primeiros passos? Quando irá morar conosco? Embarcar nessa aventura não foi fácil, mas todo o esforço valeu a pena quando mais uma vez tiveram a oportunidade de ressignificar o amor ao ter seu novo filho, Rafael, nos braços.


Algumas vezes o processo de adoção e o acolhimento de crianças é uma incerteza. São documentos a serem aprovados, avaliação dos possíveis pais por uma equipe interprofissional que analisa a realidade sociofamiliar, preparação pelo programa para adoção, decisão por uma autoridade judiciária, inserção no Sistema Nacional de Adoção, a busca de uma família, adaptação e a decisão final de uma nova vida tanto para a família quanto para a criança.


E apesar de todo esse processo durar um tempo específico para cada família, no caso da Julia e do Bruno eles seguiram o ditado de ser preciso correr atrás dos sonhos ao pé da letra. Foram 5 anos de suas vidas até chegarem na reta final.




O início das visitas

Passados os primeiros processos, o casal iniciou as visitas ao Lar Casa Bela. Quando chegaram, notaram uma criança na porta, que até então não sabiam que seria o Rafael, pois ele parecia diferente das fotos que tinham visto. Da mesma maneira, cumprimentaram aquele pequeno ser de forma doce e carinhosa, mas ao escutarem alguém chamar “Rafael” a situação mudou completamente.


“Meu coração bateu mais forte e pensei: Será que este é MEU RAFAEL?! Aquele encontro não podia ser melhor, tão amoroso e receptivo. Ali eu soube que ele sempre foi feito para nossa família”, relembram.


A gente sempre busca viver pelo agora, mas para os dois, boa parte dos seus dias foram inspirados no que iria acontecer futuramente. Deparar-se com o Rafael foi a certeza que todo o processo valeu a pena e que o amor não tem tempo, pois já no primeiro contato tiveram a impressão que toda a sua vida tinha sido planejada para a chegada daquele pequeno garotinho de 5 anos.


Essa foi a primeira vez que a Julia e o Bruno estiveram em contato com o Lar, após isso, começaram outras visitas que eram feitas quase todas as noites, essa é uma parte importante do processo de aproximação e criação de vínculos entre a criança e a família. A adoção e o acolhimento de crianças é um processo cuidadoso justamente por tratar-se de vidas, sentimentos e expectativas, e ambas as partes, lar e família adotiva, precisam estar dispostas.


Na segunda visita existia uma nova preocupação: qual seria a reação de apresentar os futuros irmãos? Mas foi surpreendente como as duas crianças pareciam se conhecer desde os primeiros meses de vida. Ali nasceu uma amizade pura, com briguinhas que todos irmãos têm e um amor pelo outro que falava mais alto que toda situação que pudesse vir a existir.


No Lar Casa Bela o amor é o que move o acolhimento de crianças e suas famílias. Ninguém deseja ficar longe de quem ama e levar novamente o brilho nos olhos dos pequenos é possível quando ofertamos carinho, proteção e esperança.


“As cuidadoras sempre nos atenderam com muito amor. Uma gratidão em especial a cuidadora Fernanda, que sempre estava lá e nos atendia com todo carinho”.


Para esta família, o amor veio de todas as partes. Se apaixonaram pelas crianças e adolescentes acolhidos, pela equipe e principalmente pelo Rafael.


Um novo lar ao Rafael

Com o decorrer das visitas, chegou o momento em que o Rafael iria poder passar os finais de semana ao lado da sua futura família. Mas quando chegava o fim desses dias, levá-lo novamente ao Lar era sempre muito doloroso. Era como se em cada final de semana o amor aumentasse e existisse todo um mês dentro dos poucos dias que ficavam afastados.


Todas as visitas representam o caminho do grande sonho deles, que teve sua concretização no dia em que buscaram o Rafa no lar definitivamente. Não existia alegria maior e maneira de segurar as lágrimas. Era uma felicidade por estarem com seu filho nos braços e gratidão por todos os momentos que foi acolhido com muito amor.


Para a Julia e o Bruno, o Lar Casa Bela faz parte da história do Rafael e não há como apagar um momento que ele foi tão bem cuidado. O Lar foi como um útero de uma mãe, que nutriu, ligou, guardou e o protegeu do mundo externo, “esse MOMENTO que ele ficou no Lar está registrado no álbum do Fazendo Minha História e fez toda diferença!”.


Toda história tem um final feliz

Para nós não há presente melhor que histórias com um final feliz como a do Rafael e sua nova família. Nós desejamos que muitas outras crianças realizem seus sonhos ao lado da sua família biológica ou dos seus futuros pais e, para isso, acolhemos, cuidamos e levamos todo o amor do mundo para os pequenos até que estejam prontos para um novo capítulo da sua vida.


Você pode contribuir com a realidade e o acolhimento de muitas crianças. Doe carinho, amor e esperança. Toda criança merece ser protegida e cuidada. https://www.larcasabela.org.br/


*Os nomes e informações pessoais, como idade, usados nessa história são totalmente fictícios para preservação da identidade dos acolhidos.

Posts recentes

Ver tudo

ÁREA DE ATUAÇÃO: SERVIÇO DE ACOLHIMENTO

FUNDAÇÃO: 15/08/2012

CNPJ: 16.934.181/0001-63